(11) 4249-0221 (11) 94797-6909

Porque o dependente químico mente?


Porque o dependente químico mente?

Porque o dependente químico mente? Só quem tem um viciado em casa ou em seu convívio sabe o que eles fazem para conseguir acesso a sua droga de preferência, muitas vezes levado pela compulsão fazem o dependente mentir e criar situações para justificar ou até fugir de seus atos insanos.

A dependência, seja ela qual for, não se desenvolve por simples escolha do adicto, mesmo porque ele não tem nenhum controle sobre este desenvolvimento, já que o uso continuado de qualquer substância psicoativa provoca uma modificação no funcionamento cerebral.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define a dependência química como uma doença crônica progressiva, ou seja, que piora com o passar do tempo e que se não tratada pode gerar outras doenças, que inclusive possibilitam a morte do usuário.

A principal razão para as pessoas confundirem a dependência química com mau cartismo é o desconhecimento sobre dependência.
A mentira, assim como a omissão (ato de esconder a verdade), está presente na vida de qualquer pessoa e faz parte do nosso dia a dia. Em certa medida, elas são necessárias para nossa sobrevivência social.

Porque o dependente químico mente?

Imagine se você tivesse que falar a verdade para tudo e todos, ou não omitisse absolutamente nada. É quase certo que teria problemas dos mais diversos.

E não se trata de caráter, de moral, ou falta deles. Mas algumas mentiras e omissões são necessárias para a própria sobrevivência e bem-estar social.

Porém, quando uma pessoa abusa de certas substâncias, a mentira pode se tornar uma ferramenta muito prejudicial, tanto para quem a conta, quanto para quem a recebe.

As mentiras contadas por um dependente químico, em geral, têm duas funções: evitam alguma forma de punição ou visam oportunizar a aquisição e o uso da droga no futuro.

Muitas pessoas se recusam a reconhecer que um dependente não consegue controlar seus atos, ou que realmente acontece essa mudança brusca de comportamento sem ser da vontade do usuário.

Alguns acreditam que parar de usar drogas é uma questão de força de vontade, onde a pessoa poderia parar se realmente quisesse.

No entanto, quem tem um dependente químico na família consegue se lembrar bem de como a pessoa era antes do vício e o que ela se tornou.

Essas pessoas muitas vezes eram extrovertidas, animadas, adoravam conversar e participar de eventos da família, mas hoje já não têm o mesmo comportamento.

Nós também entendemos que pode ser difícil conviver com alguém que mudou tão drasticamente, afinal, são preocupações e dramas diários, nos quais as pessoas próximas precisam lidar.

Então as famílias podem viver estressadas, se sentindo preocupadas e muitas vezes, depois de tentar muitas coisas para salvar o dependente, se sentem tentadas a lavar as mãos.

Características da dependência química

Por se tratar de um transtorno que acontece de forma progressiva, tornando os sintomas cada vez mais intensos e aparentes conforme o uso da substância é feito, identificá-los pode não ser tão simples, principalmente no início.

Uma pessoa dependente química apresenta algumas atitudes e vontades não observadas em outras pessoas saudáveis, além de que o dependente começa a abusar do uso, tornando difícil de não perceber os sintomas com o passar do tempo.

Os principais sintomas observados nos dependentes químicos são:

  • fissura ou craving;
  • dificuldade em controlar o uso;
  • síndrome de abstinência;
  • tolerância aumentada para a droga;
  • mudanças de comportamento.

Além disso, por alterar a percepção e capacidade de raciocínio do dependente, é possível observar outros sinais como baixa produtividade no trabalho, brigas constantes, problemas financeiros e sumiços da pessoa, que passa horas e até dias sem voltar para casa.

A dependência química é uma doença, e como qualquer outra, precisa de tratamento especializado, acompanhamento profissional capacitado e muita dedicação.

Por se tratar de uma situação delicada a todos os envolvidos, o suporte emocional a família também pode se tornar necessário, sendo indicado ajuda médica e grupos de apoio.

Para mais informações fale com a equipe do Instituto Nova Vida pelo número do WhatsApp ou e-mail disponível no site.

Entramos em contato

Blog

Como ajudar um alcoólatra depressivo?

Como ajudar um alcoólatra depressivo?

Existem casos específicos de alcoolismo e esse artigo foi feito para que você soubesse como ajudar um alcoólatra depressivo, principalmente se voc

Porque o dependente químico mente?

Porque o dependente químico mente?

Porque o dependente químico mente? Só quem tem um viciado em casa ou em seu convívio sabe o que eles fazem para conseguir acesso a sua droga de pre

Como lidar com o dependente químico na empresa?

Como lidar com o dependente químico na empresa?

Como lidar com o dependente químico na empresa: Sabe-se que a dependência química interfere diretamente tanto em fatores físicos quanto psicológi

Ver mais
Aceitamos diversos planos de saúde consulte
Planos de saúde
Podemos Ajudar?